domingo, 12 de julho de 2015

Índio na cidade

Hoje eu quero ser selvagem
pra me esconder na paisagem
Da minha cabeça indígena
Fugir desse mundo absurdo
é tanta gana, gana, grana
E a felicidade não vem.
E a fumaça embaça a visão,
e a gente vive a vida inteira sem razão.
Hoje eu sou mais um covarde
Perdi a minha liberdade
Sou um índio na cidade.

(Milagro - 1995)

Nenhum comentário:

Postar um comentário